Os anos não passam em vão e, com o tempo, o motor do seu carro pode ter perdido energia. Muitas vezes é difícil perceber essa redução no desempenho, porque geralmente ocorre progressivamente. Saibam quais são as principais causas da perda de potência no motor, aqui neste artigo.

Em alguns casos, a redução da potência tem causas muito ruins, uma vez que se deve ao desgaste dos principais elementos integrais da hélice. No entanto, em outros casos, isso ocorre devido a falhas mecânicas ou eletrônicas, bem como à deterioração de peças que podem ser substituídas com relativa facilidade.

O perigo da perda de potência de motor é que pode causar acidentes ou fazer com que o carro pare de funcionar no meio da avenida, necessitando do serviço de guincho 24 horas para sua remoção até uma oficina.

Confira a seguir quais as principais causas da perda de potência no motor:

Principais causas da perda de potência do motor

Problemas de energia devido ao atrito excessivo

Nesse caso, a perda de desempenho não se deve a uma diminuição na operação do motor, mas ao fato de que certos elementos mecânicos sofrem atrito excessivo.

Tensão excessiva no freio de mão

Nesses casos, o eixo traseiro será retido pelo freio de estacionamento, mesmo quando a alavanca estiver abaixada.

Desgaste da embreagem

Quando a embreagem perde a aderência, transmite menos força do motor para os eixos das rodas. A deterioração ocorre naturalmente, mas pode aumentar como resultado do uso incorreto da embreagem, como:

  • Em partidas rápidas com o carro parado.
  • Algumas mudanças de marcha sem suavidade no footwork.
  • Estacionar frequentemente em locais com declive.

Mau funcionamento dos rolamentos de roda

Quando os rolamentos das rodas não estão em boas condições, eles não podem girar livremente; portanto, o desempenho do veículo é menor.

Má lubrificação do sistema

A má lubrificação das peças do motor aumentará o atrito, de modo que a energia gerada não será transmitida adequadamente às rodas. Além disso, ocorrerá o desgaste prematuro das peças.

Problemas de energia devido a falha de ignição

Como regra geral, o mau funcionamento da vela de ignição é geralmente o principal responsável pela faísca não saltar a tempo e o combustível não acender no momento certo. Essa falha pode ser causada por várias razões, como uma conexão incorreta da fiação ou o acúmulo de impurezas na cabeça (carbono, ferrugem, resíduos de óleo, etc).

No entanto, algum outro tipo de problema também pode ocorrer em vários elementos mecânicos, como o distribuidor, a tampa da delco ou a própria unidade de controle eletrônico.

Mau funcionamento das válvulas do cilindro

A principal função das válvulas é fechar os cilindros do motor para criar uma atmosfera apertada na câmara de combustão, onde a mistura de ar e combustível explode, e gera o movimento necessário no pistão.

Quando as válvulas não funcionam corretamente, a explosão da mistura não ocorre efetivamente.

Mistura de combustível incorreta

A mistura de ar e combustível na câmara de combustão deve ser adequadamente equilibrada, seja um motor a diesel ou a gasolina.

Se houver muita presença de combustível (mistura rica), a combustão ocorrerá com maiores dificuldades devido à ausência de ar suficiente. Além disso, o consumo disparará.

No caso de a mistura apresentar uma quantidade excessiva de ar (mistura ruim), há perda de potência e aumento da temperatura do motor.

Mau funcionamento do acelerador

Se a borboleta do acelerador não abrir completamente, o fluxo de combustível que entra na câmara de combustão será insuficiente.

Sujeira em filtros ou injetores

Seja o filtro de ar ou o filtro de combustível, a sujeira impedirá que a mistura seja correta. O mesmo pode ser dito para os injetores de combustível.

Falta de tensão elétrica na bomba

A bomba que transmite combustível para os cilindros pode sofrer uma perda de tensão, o que resulta em uma mistura ruim.

A mecânica e a eletrônica dos veículos modernos provocaram o aumento dos custos com reparos. É importante realizar a manutenção preventiva e corretiva, afim de evitar maiores prejuízos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *